Nesta segunda-feira, que há de ser a mais amena e agradável do ano (assim esperamos), não seria de bom tom manchar esta página com palavras tristes ou melancólicas.

Tivesse eu a sensibilidade e a destreza de Mário Quintana, escreveria duas linhas temperadas com beleza e humor e terminaria feliz, por alegrar um pouquinho os demais.

Sendo assim, prefiro finalizar esta breve nota com umas palavras do poeta gaúcho – com esperança que elas provoquem em vocês o mesmo que a mim: um sorriso de canto de boca seguido de uma respirada de ar que purifica aqui dentro.

Até a próxima segunda…

“Quando completei quinze anos, meu compenetrado padrinho me escreveu uma carta muito, muito séria: tinha até ponto-e-vírgula! Nunca fiquei tão impressionado na minha vida.” (Mário Quintana)

 Dizem que sou tímido. Nada disso! Sou é caladão, instrospectivo. Não sei por que sujeitam os introvertidos a tratamentos. Só por não poderem ser chatos como os outros?  (Mário Quintana)

Ricardo Viel escreve (ou tenta) às segundas (até quando é Carnaval)

Anúncios