de repente
é como se a pele
tivesse sob si
mil lâmpadas brancas
que se acendem em consenso
dizendo: “é noite, é hora”

e a fina pele dos braços
e a parte interna das coxas
tudo quanto mais é corpo
reivindica ser luz

brilha

trespassa veias, artérias, ossos
tudo mais humano
órgãos e pêlos e unhas

incandesce

nessa hora, quando a noite vira criança,
que me ponho em forma de concha
e luo

Carmezim escreve às quartas-feiras

Anúncios