Da visita do prefeito de Salvador à Espanha, bem que o melhor dos louros -para o povo- seria que ele herdasse o movimento dos jovens Indignados.

Aquela Praça Campo Grande ia ficar bonita cheia de barracas de camping gente falando de política e tudo mais.

A desculpa do senhor alcaide é a realização de encontros técnicos com os administradores do transporte sobre trilho das bandas de cá.

Espuma.

Ele também deveria levar na volta o tratamento que os políticos descuidados com o transporte recebem por aqui: o linchamento público.

Já me disse um especialista do ramo que nunca houve gestor bem-sucedido em Madri que não ampliasse o metrô que já é gigante.

Bem por isso o dito prefeito, que de fato nunca mandou, merecia dar marcha ré e devolver vários dias de desgovernos por ele promovido.

Haverá Justiça?

Desocupa, João!

Em Madri são 293 km de rede só de metrô, sem contar linhas ligeiras, para uma cidade com a mesma população que Salvador -três milhões.

São mais de 300 estações tipo aquelas da Fonte Nova. Mentira, são muito mais bem localizadas e conectadas à cidade.

O abono mensal, com direito a metrô, ônibus, tudo interligado e de excelente qualidade, sem limite de passagens, sai por 47 euros. Ou seja, por 110 reais você vai confortavelmente para onde quiser.

E rápido.

Já vimos que é impossível comparar, e JH não tirará nenhum fruto daqui, porque não é ele quem manda.

Será que é preciso falar que passou por cima de todos os justos e, em sete anos, não realizou sequer licitação para melhorar o falecido sistema de ônibus?

Eu não disse que quem mandava era o Setps, hein? Esses que dizem que a cidade é que deve a eles por não terem subido a tarifa por diversas vezes.

Pode?

Compare as tarifas de Salvador com Madri, então, oras.

Também nem disse que mandam as Imobiliárias e Construturas que muito bem organizam a capital da Bahia. E nem que já mandou a ex-mulher e o cara de pêra.

Eu não digo nada, só digo que desse jeito é melhor colocar Bira do Jegue. Pelo menos chega antes que o metrô.

Anúncios