Os textos abaixo  foram recolhidos no dia 11 de maio de 2013, nas grades dos prédios e no chão da Avenida Higienópolis, em São Paulo, destinados a quem interessar possa. Eles pertencem a Marthia Pasquali, moradora de rua que vive na região. Cada parágrafo corresponde a uma página A4 preenchida por sua letra enorme, urgente. Como não foi preservada a ordem em que foram encontradas, optamos por agrupá-los por temas. A grafia e a pontuação originais foram mantidas.

Eu, Marthia Pasquali, nunca fiz cirurgia plástica, nunca coloquei silicone. No meu corpo – nunca usei implante dentário nem dentadura. Nunca, frequentei academia de ginástica. Nunca quebrei ossos nenhum no meu corpo. Sou ativa e gosto de trabalhar.

Sou eu, Marthia Pasquali, vítima de gente monstruosa cruel e ediondos tentaram me matar com energia atômica nuclear na pensão de seu Salvador Donatelle Sposito. em julho e agosto de 1998. Os monstros. Salo Kankrust, Alberto Klegen-pai, Alberto Klegen-filho, Ricardo Ismael Yema, Carlos Marques Vila lobos. Família, Tradição, Real Leãos, Padre Alfredo, Seguranças do Madrid Supermercado, polícia militar, Dr. Tiro Chao indiano

O meu ódio, de Marthia Pasquali vítima de assassinos perigosos invejosos na Barão de Tatui, em julho e agosto de 1998 nunca fui doente – e não sou doente. Nunca frequentei hospital na minha vida pra fazer tratamento de doenças. Poís eu, nunca fiquei enferma na minha vida. Morei 15 anos na pensão de seu Salvador Sposito. Nunca fiquei doente lá na pensão e nunca tomei remedios não sou papa remedios. Qué Desespéro qué eles tém em querer qué eu fique doente – qué inveja maldita da minha saude.

Vão buscar seu Salvador Donatelle Sposito ás inquilinas da pensão qué me conhece morei lá 15 anos e sete meses. Vamos vão buscalos vamos pra delegacia desgraçados invejosos do inferno vamos pra delegacia seus Salvador Donatelle Sposito. Sou eu, sua inquilina á Marthia. Estou vivinha aqui e, saudavel, e joven.

Se vocês me conhecesse donos Albany Hotel e funcionários. E seus taxistas da Bahia de Natal. Me deixariám em páz agora mesmo nesse minutinho. Desgraçados vigaristas – mentirosos invejosos da minha saúde do meu corpo dos meus dentes minha bunda, meus dentes lindos, meu corpo perfeito – meus cabelos lindos – inveja até da – minha juventude – de minha sabedoria e inteligéncia. Inveja da minha sensualidade. de eu ser sexi.

***

O sábio aprende com a vida á conhecer ás pessoas qué lhes rodeiám. Os invejosos os hipócritas, os falsos os vigaristas existe. No mundo inteiro pessoas superinteligentes. Sábia. O que seria da humanidade. Se eles não existisse. Com eles existindo o mundo está metido no cáos. Imagine sem eles. Os iguinorantes cegos. Perde seu tempo na vida. Cuidando da vida dos outros – invejando tudo dos outros.

Seus maridos finge com vocês otárias, sociedade familia cargos importantes empresarios filhos etc. voces mulheres que destruíram a minha vida ficam torturando meus pés em motor de seus carros torturando minha boca meu rosto comendo minha carne meus cabelos minha bunda meus seios etc. Minhas mãos. Será mesmo que eu Marthia Pasquali sou bem melhor que vocês em tudo? Gostariam de igual á mim mulheres e homens? têr minha sensualidade, meu rosto, meu corpo, têr minha saúde. minha inteligência e ter tido meus homens etc.

Vocês tem inveja de cancerosos? Tem inveja de quem tem dentadura de quem tem pernas finas e longas tem inveja de puta. Vocês tinha inveja de mim. Marthia. Porqué eu chupava o caralho de Alberto Klegen. E ia fins de semana pra Ibiuna com ele. Cancerosas nojentas podridas de denças. Invejosas chupadoras da minha boceta por tabela. Através da boca linguas de teus maridos.

Não tem coisas mais importante na vida pra fazer mulheres? Junto com seus maridos seus empregados. Grandes maridos vocês tém. Ficar cuidando da minha vida sem ném siquer me conhecer. Não sabém nem quém é Marthia Pasquali na realidade. Eu sei de tudo. Estou contratando advogado pra processalas. Por danos moraís tortura em motor de carros mentiras difamação por meterem-se na minha privacidade. Inventar que eu, sou sensitiva paranormal.

Come á carne das barrigas de vocês nos motores dos carros de voces gosta de comer carne humana viva. Porqué voces não comem á propria carne humana de voces. Á gordura podre dos corpos de vocês. Não precisam fazer regime. Papa carne humana vão comer defunto nos cemiterios. Malditas filhas do limo á besta do inferno. Pobres coitadas.

Vão torturar ás mãos ás costas á coluna os ombros os braços os cotovelos. O nariz. Os seios a bunda os pés as pernas comer os cabelos de tuas bocetas. Vão torturar seus proprios corpos gordos podres de doencas suas bocas malditas venenosas qué só abrem ás bocas pra falar mál de mim. Marthia Pasquali. Por qué ela – fazia, e éra assim na barão. Porqué fulano de tal falou. Etc e tal. Vão se catar.

*Marthia Pasquali é a convidada especial desta sexta 

 

Anúncios