Finalmente um gráfico que atenda as nossas expectativas e forneça uma medida científica da ansiedade e do nervoso, ainda que seja datado de 1881. Notem, amigos, que o importante é manter o nervosismo entre a dispepsia e a dor de cabeça, níveis perfeitamente medicáveis.

Acima da insônia entramos em território desconhecido e sem controle, rumo à insanidade, coisa na qual ninguém quer apostar só por causa de uma viagem, uma separação, uma mudançazinha de vida.

Permaneçam atentos a todos os sinais, respirem fundo.

(vem da Lapham’s Quarterly)

Camilla Costa escreve às quintas-feiras.

Anúncios