Volta pra casa porque eu preciso colocar as cortinas novas. Não consigo subir na mesa sozinha pra arrumar o lustre do teto, precisa fazer um furinho a mais para pendurar direito. Até dá pra chamar o marido de aluguel pra fazer isso, mas pra comer bolo depois comigo e dar risada de bobagem não dá pra pagar.

Preciso que você durma no sofá quando eu chegar  tarde e que coma todos os flans de chocolate que eu tinha comprado pra mim, porque você disse que não queria. Também preciso urgente de alguém que me ajude a decidir onde colocar os quadros. Volta aí, vai, é questão simples de necessidade pontual.

Não é que não dêêê assim pra ficar sem. De dar, dá. Eu até consertaria sozinha o lustre e colocaria os furos na parede, por exemplo. Ia ficar meio cagadinho, mas daria pra fazer. Já arrumei porta, já montei a vitrola, já limpei a casa quando acabou o trabalho, tirei e recoloquei tudo, tenho uma listinha de DIY, porque o negócio agora é DIY e eu tenho que aprender. Fica tudo bem no fim, até gosto de fazer sozinha. Mas e o bolo com risadas de depois, faz como?

Volta que eu sei que você gosta disso também. E traz um fone de ouvido pra você, que agora eu tenho aquele cabinho que dá pra ouvirem os dois um iPod.

Camilla Costa escreve aos sábados.

Anúncios